sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Meia Maratona Internacional de Florianópolis - um desafio a mais

Neste segundo semestre, retornei para as meias maratonas, e no último domingo, dia 25, realizei a segunda prova alvo, sendo que a primeira foi a Track Field Eldorado, conforme o post anterior.

Esperei muito para esta prova, pois além de ser uma prova alvo, foi mais especial, por ser em Florianópolis. Ela ocorreria 5 semanas após a anterior, e por isso, almejava um melhor resultado pessoal.

Nas duas semanas antecedentes à prova, comecei a sentir um incômodo na musculatura da canela direita. E isso começou a me preocupar, pois estava tão próxima da prova.

Para que a dor não piorasse e atrapalhasse, reduzi o volume dos treinos de corrida e substitui por elíptico, que é um aparelho que tem um movimento muito próximo da corrida, porém sem o impacto. A ideia seria manter o trabalho cardiorrespiratório e poupar a região com dor.
A maior parte das lesões que atingem corredores estão relacionadas com o impacto, mesmo se os treinos forem controlados, dependendo do volume de treinos e outros diversos fatores, alguns estão mais suscetíveis a lesões do que outros.

Essa redução nos treinos específicos de corrida teve um certo peso psicológico, pois queria estar 100% no dia da prova e conseguir fazer o melhor.

Com a redução dos treinos, a dor reduziu como era esperado, porém eu sempre sentia um incômodo na região.

O dia tão esperado chegou e procurei não pensar muito na lesão, me concentrando no que tinha que fazer.

O amanhecer estava nublado, porém com a temperatura já nos 22 graus. Fiz o aquecimento e me posicionei.

E por incrível que pareça, após o tiro de largada, não senti a dor ( mas sabia que ela estava lá), e me concentrei no ritmo. Estava extremamente feliz em estar na corrida que tanto esperei.

Mantive um ritmo bastante uniforme até aproximadamente o quilômetro 14 (4:28 min/km), neste ponto o vento ficou um pouco mais forte, e consequentemente o ritmo caiu, mas consegui retomar com a redução do vento no quilometro 16 a 17.

Conclui a prova dentro do faixa de ritmo almejada, mesmo com a lesão, fechei a meia em 1:36:09 (4:33 min/km), na 16ª colocação geral feminina.  Fiquei muito feliz por conseguir!



O Marcelo também correu no evento, nos 5km, e voou como sempre!



Agora que a prova passou, estou realizando um tratamento melhor para a lesão, e quero em breve estar 100%, para que em 2019 eu busque melhorar ainda mais meus tempos nas meias.

Obrigada por sua visita e bons treinos!


terça-feira, 16 de outubro de 2018

Track Field 21k - a meia do retorno

No último domingo, dia 14 de outubro, retornei para a meia maratona. Foi em maio deste ano que decidi mudar a distância alvo, que era os 5km, e retornar para a minha distância favorita.

Acredito que dependendo da personalidade de cada pessoa, existe uma distância na corrida que se encaixa melhor no perfil. E eu posso afirmar que a minha bate com as meias maratonas 😊.

Desde maio, iniciei o aumento da quilometragem, e a cada ciclo vi que estava evoluindo bastante, e que a meta que havia colocado para alcançar neste final de segundo semestre seria batida.

Antes desta meia, neste segundo ciclo competitivo de 2018, fiz uma prova de 15km e outra de 10km, e elas me deram um parâmetro muito bom de ritmo de competição para a minha meia maratona 😎.

Escolhi a prova Track Field Eldorado, pelo percurso plano (adoro provas planas 😀), horário da largada e também por seu uma corrida com uma estrutura boa do shopping, assim como a maioria deste circuito.

Pontualmente a largada foi dada as 6 horas da manhã. Tinha em mente manter um ritmo entre 4:30-4:35. Iniciei um pouco rápido e logo fui ajustando. Durante a prova sempre escolhia uma pessoa que estava em um ritmo similar e utilizava como referência 👊. Só pensava no ritmo alvo e nas minhas passadas. Foi uma das provas que mais corri concentrada em meu objetivo. O que importava naquele momento era apenas o meu próprio resultado.



E assim os quilômetros foram passando, estava dentro da meta, e assim conclui com 1h34:46 👏- 4:31 min/km (oficial), e como consequência uma sexta colocação geral feminina.
Fiquei tão feliz com o resultado, que na hora o cansaço passou batido. 



O Marcelo, competiu nos 5km, que teve a largada mais tarde (6:30h), foi muito bem, e voou com 19:06 como resultado. Muito orgulho dele 😍!



Parabéns a todos participantes e também a organização da prova 👏👏👏.

Agora é continuar os treinos rumo a próxima prova no final de novembro 💪.

Bons treinos!

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Segunda prova das "longas"

Como mencionei no texto anterior, no domingo seguinte a Venus, o Marcelo e eu teríamos mais uma prova. Eu nos 10km e ele nos 5km.

Dia 9 de setembro, fim de semana do feriado, mais uma prova para a minha história com a corrida. Eu e o Marcelo escolhemos a corrida do Clube Pinheiros, pelo percurso rápido e por ser uma forma de conhecermos a pista deste clube. E também pela data da prova estar apropriada para o nosso período de competições.

Largada em horário ideal, 6:45h, na Marginal do Rio Pinheiros, com direito a até blue line para guiar os corredores a realizar a distância correta.

Tinha em mente um ritmo parâmetro que a prova anterior me forneceu, e também em realizar uma prova progressiva ou mesmo com um ritmo similar do início ao fim.

Como largamos no pelotão geral, pude executar um pace consciente e real no primeiro quilômetro e depois entrar na minha prova. A cada quilômetro um pace sempre próximo a 4:16-4:19. E assim consegui fazer uma excelente prova e até ultrapassar algumas corredoras, garantindo uma quarta colocação do publico geral. Tempo final, 43:08 (4:19). Meta de sub 44 minutos batida💪!

O Marcelo, como sempre, arrasou nos 5km, fez mais um sub 19 minutos (18:54) - corre muito💨💨💨!
Um orgulho de ver como ele está se identificando com os 5km, assim como eu me identifico com provas de 10km para cima 😀.







Parabéns a todos participantes, em especial ao Marcelo👏👏👏!

Agora é continuar os treinos rumo a próxima em outubro. A minha será a meia maratona, minha distância alvo. E o Marcelo, mais uma vez nos 5km para voar, literalmente.

Obrigada por sua visita e até a próxima!

Bons treinos!

terça-feira, 4 de setembro de 2018

De volta as “longas” – Período competitivo nº 2 de 2018


Desde quando comecei nas corridas de rua, as provas “mais longas” sempre me atraíram mais.

Acredito que por minha estreia ter sido na São Silvestre, isso pode ter influenciado o meu gosto e também ficar mais alinhado com a minha personalidade.

Fiquei por mais de um ano recentemente (aproximadamente 1 ano e 5 meses), dedicando as provas de 5km. Meus treinos estavam direcionados a elas e consegui conquistar meu sub 20 minutos e aproximar de minha melhor marca pessoal.

Meus treinos ficaram muito bem organizados, e completo pela primeira vez 3 anos sem me lesionar, isso sem deixar de fazer treinos de maior volume e os de maior intensidade.

O segredo foi respeitar cada sessão de treino e objetivo, assim o corpo teve o tempo para recuperar e receber os estímulos da forma mais adequada possível.

Iniciei no mês de abril minha periodização para as provas mais longas (10, 15 e 21km), e no dia 2 de setembro, marquei o reinício nas provas.

Escolhi a Corrida Venus 15km, uma prova somente para mulheres, e com um percurso bom de se correr.

Os meus treinos me guiaram para definir meu pace alvo, e assim fui muito confiante para esta reestreia.

A meta era correr entre 4:25 – 4:30, pace de meus treinos de Limiar e Ritmo.





Mantive nas parciais paces muito próximos disso e conquistei o meu objetivo muito feliz e satisfeita pela corredora que estou construindo novamente.




Completei os 15km em 1:05:30, (4:22 min/km), quarta colocada no geral.


Há aproximadamente 1 ano e meio atrás, este era meu pace nas provas de 5km, para se ter uma ideia da evolução.

Por isso que sempre digo aos meus amigos corredores e alunos: o treino é nossa aprendizagem diária, respeitar o que cada sessão pede, é fundamental. A hora de correr leve precisa ser tão respeitada quanto a hora de correr forte. Somente a variabilidade dos estímulos trarão ganhos em nosso condicionamento geral, e melhorar nosso rendimento.

Respeite sempre seus treinos!



Finalizando, quero agradecer especialmente ao Marcelo, que realiza todos os treinos comigo. Esta parceria é fundamental, muito obrigada por tudo!



E no próximo domingo, a segunda prova deste período competitivo, 10km do Clube Pinheiros. E desta vez o Marcelo também corre, nos 5km, sua primeira prova deste segundo período competitivo de 2018..



Obrigada por sua visita e bons treinos!

terça-feira, 17 de julho de 2018

Circuito Cidadania etapa Pq. Toronto :)



Através de uma aluna da minha assessoria fiquei sabendo que ocorreria uma etapa do Circuito Cidadania de Corrida de Rua nas proximidades do Pq. Cidade de Toronto.

Treino neste local desde quando iniciei na prática da corrida, e não poderia ficar de fora desta prova😊.

Porém é um circuito gratuito, e desta forma, mais difícil conseguir se inscrever.

A organizadora informou que as inscrições iniciariam em um dia e horário exatos. Fiquei pronta para realizar.

Mesmo com alguns percalços como site lento, travado, etc. Consegui inscrever eu, o Marcelo e meu irmão Ale. Isso já foi uma vitória😁.

Foi uma prova que entrou no nosso calendário esporadicamente, porém para não atrapalhar o planejamento dos treinos, mantive a planilha sem modificações. Fizemos todos os treinos previstos, e o resultado da prova seria um lucro da semana.

O percurso foi divulgado dois dias antes, repleto de subidas😱. Mas isso já era esperado como todas as provas que acontecem nesta região.

Fomo a pé para a prova (essa é a melhor parte), já aquecendo😉. Chegamos no local, retiramos o número de peito. A camiseta é presenteada a todos no pós prova junto com a medalha.

Largada pontualmente dada as 7h. Planejei manter a percepção de esforço sempre Forte, e deixar que o percurso ditasse o meu ritmo. Até o terceiro quilômetro estava na terceira colocação, e aí na última subida, das três que tiveram, passei uma corredora e fui para a segunda colocação feminina, na qual completei a prova🙏.




Conclui em 21:10, e considero como um ótimo resultado, tanto pelo percurso difícil, quanto por não ter alterado a rotina de treinos. Na véspera havíamos feito um longo de 1h30.

O Marcelo concluiu na nona colocação geral e o Ale também fez uma grande prova.

Atingimos os objetivos pessoais juntos. Foi um grande dia.








Parabéns a todos participantes!

E vamos em frente, sempre aprendendo mais a cada dia de treino.


sexta-feira, 29 de junho de 2018

Um domingo e duas corridas



Dia 17 de junho participei dos 5km da corrida Move For Câncer, em São Paulo.

Apesar de já ter iniciado o período de treinamento que tem como foco meia maratona, esta prova entrou como um treino de Limiar, ou seja, uma sessão que trabalha dentro da faixa do limiar anaeróbio, sendo uma velocidade que se consegue suportar por até 30/40 minutos aproximadamente.

Simultaneamente, o Marcelo, que estava em uma viagem de trabalho, também participou de uma corrida de 5km, na cidade de San Antonio, no Texas. Com a diferença do fuso horário, participamos quase que no mesmo horário, porém a aproximadamente 8.000 quilômetros de distância.

A largada da minha corrida foi pontualmente as 7 horas da manhã. Estava um clima bem frio, porém fiz um bom aquecimento com 15 minutos de trote, mais algumas acelerações curtas para estar bem para iniciar.

O meu objetivo era manter um ritmo que oscilasse entre 4:10 a 4:15. Mesmo com o percurso variado, consegui manter no que estava proposto a fazer.

Completei a prova com 21:24, ritmo médio de 4:17. E ainda consegui a sexta-colocação.



Minha irmã foi minha companhia nesta prova. Obrigada pelo apoio Cris.

O Marcelo também atingiu o objetivo proposto, e concluiu a prova dele em 19:15, na primeira colocação geral.


Parabéns a todos participantes e amigos. Foi um belo evento!

Agora é continuar no caminho. Bons treinos!

quarta-feira, 9 de maio de 2018

#Prova_3_2018_Track Field JK

Chegou o dia da última prova do primeiro período competitivo de 2018. Esta prova também fechou um ciclo de 1 ano se dedicando aos 5km.
Obtive uma melhora significativa se comparado a um ano atrás quando realizei esta mesma prova.
Enfim conquistei o meu sub 20 minutos e com um pódio para comemorar 😁.

Veja como foi:

No último domingo competi na corrida Track Field Shopping Iguatemi, uma prova plana e que fui muito confiante para realizar a minha melhor marca e conseguir um sub 20 minutos, que não saia desde o ano de 2015.
A largada foi dada pontualmente as 7h, pude realizar um bom aquecimento, e isso faz uma boa diferença, corre-se mais solto e o ritmo mais rápido é atingido de forma segura.
Não larguei muito forte, foi abaixo de 4:00, porém sem ser exaustivo. Meu ritmo se manteve similar durante quase toda a prova, a cada placa de 1km conferia o tempo e estava conseguindo manter. Isso foi me dando ainda mais força💪.
E assim quando vi o pórtico da chegada, pensei: consegui, e assim acelerei ainda mais para cruzar a faixa sorrindo e comemorando muito😊!



O tempo oficial foi 19:43, quarta colocada (meninas fortes nesta prova rsrs).
Com relação a esta mesma prova do ano passado, baixei 2:47🙏 !!!


Fiquei muito contente também pelo Marcelo, que fez mais um sub 19 min., e completou em 18:30! Está voando este menino😱!
Agora iniciaremos o segundo período de treinos, o meu foco mudará, agora a distância alvo será a meia maratona, que sempre foi a minha distância preferida. O Marcelo continuará nos 5km, ele está muito empolgado com a sua evolução, e eu também.
Obrigada por sua visita😉!

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Prova2_Taubaté_Contabilistas


Domingo, dia 8 de abril, ocorreu a segunda prova do primeiro período competitivo de 2018.

A prova escolhida foi na cidade de Taubaté, localizada a aproximadamente 200 km de São Paulo.

Optamos por esta prova para correr em um percurso diferente das provas aqui da cidade de São Paulo, e também para conhecer a cidade. É sempre bom aliar as corridas com passeio 😊

A corrida foi realizada em duas ruas paralelas, sendo que a largada e a chegada foram dentro do Espaço SEDES, que é um local público para a prática esportiva.

A largada foi pontualmente as 8h da manhã, e cerca de 800 pessoas participaram da corrida.

Logo no início da prova percebi que estava em um bom dia e que conseguiria realizar um bom tempo pessoal e assim melhorar a marca da temporada de 2018.

O percurso não foi totalmente plano, como a primeira prova que realizamos em março, inclusive duas subidas fizeram parte do percurso.
Último km da prova 😱


Mesmo assim fechei a prova com o tempo oficial de 20:12, na segunda colocação geral feminina (pódio oba!), e o Marcelo em 18:55 (tá voando!)

Nós dois comemoramos muito o resultado, e depois de um ano de dedicação aos 5km, estamos vendo resultados expressivos ocorrerem. Nós dois precisamos de 1 ano para reduzir 1 minuto nos 5km. Isso comprova o quanto focar em uma distancia e permanecer por bastante tempo se dedicando a ela, é possível colher bons resultados pessoais.
😍

Pódio - segunda colocada geral😄



Nossa próxima parada será no dia 6 de maio, na corrida Track Field JK. Será a última prova deste primeiro período competitivo de 2018. Depois retomaremos as competições em meados de setembro, com mais 3 provas.

Parabéns Marcelo pelo excelente resultado e sub 19:00! 💨💨💨

Até a próxima e bons treinos!

terça-feira, 27 de março de 2018

#Prova-1_2018_Athenas_SP


Desde o início de 2017, os treinos estão focados na distância dos 5km. Há mais de um ano existe uma distância definida das provas, e desta forma, a quilometragem não tem variações. Nem por isso é chato, monótono. Muito pelo contrário. Cada treino traz uma situação diferente, e ficam cada vez mais difíceis e desafiadores. E estou adorando isso.

 E domingo foi o dia da primeira prova de 2018, com um ano completo deste treinamento voltado para a distância. A minha melhor marca de 2017 havia sido 20:55, e no último domingo a meta era ou manter ou baixar, e consegui baixar 8 segundos, que foram muito comemorados. Principalmente porque logo no início da prova, fui derrubada por outro corredor que estava atrás de mim, e desequilibrou. Fui ao chão, e logo o Marcelo, me levantou e disse: Dani não aconteceu nada, vai e faz o que veio para fazer.

Engoli o susto fui em frente. Retomei o ritmo inicial que nem havia dado tempo de começar e entrei na prova.


A meta era manter o ritmo próximo de 4:10, abaixo dele. Os quilômetros foram passando, e fui conseguindo passar com as parciais dentro do planejado.

E assim concluí com o tempo melhor, 20:47, na sexta colocação geral.

A primeira coisa que fiz foi abraçar o Marcelo e agradecer pela força que ele me deu para não desistir.


O melhor ensinamento desta prova foi o controle da parte emocional que permitiu que eu cumprisse o objetivo.


Parabéns ao Marcelo que também fez uma excelente marca, dentro do que havia sido planejado. Parabéns a Eloia, uma corredora que admiro e sempre vou admirar por tudo que ela me ensina, mesmo que de longe.

Parabéns aos alunos da assessoria, que alcançaram ótimos resultados. Parabéns a todos amigos corredores.


Daqui a duas semanas temos mais um objetivo. Agora apenas treinos de manutenção até lá.

Bons treinos e até a próxima!

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Review Fila Kenya Racer 3

O meu review hoje será sobre um tênis que já foi lançado há algum tempo e bastante falado em muitos locais das redes sociais e também avaliado por diversos corredores: Fila Kenya Racer 3.



Tive o privilégio de receber este modelo de calçado no 1º treino Marathon Maniacs que ocorreu dia 25 de novembro na cidade universitária em São Paulo. Porém havia recebido um modelo anteriormente em meados de janeiro de 2017 da Fila, por intermédio do Colucci (Blog Sempre Correndo). Então tive mais oportunidade de utilizar o modelo anterior do que este que ganhei no treino em novembro. São modelos iguais apenas em cores diferentes.

Modelo que recebi no treino Marathon Maniacs


Antes de falar sobre a minha impressão sobre o tênis, gostaria de relatar algumas características importantes sobre a constituição deste modelo:

Cabedal: 
Tecido tela sem forração e sem costura
Cadarço tipo chato e bem comprido
Possui 7 furos mais o furo extra
Possui contra-forte em haste porém flexível
Sem costuras

Sola: 
EVA Energized Ribbons
Flexibilidade média a alta
Drop médio a baixo

Utilização:
Até a data de hoje utilizei o tênis por 10 semanas não seguidas em um até dois dos seis treinos semanais, ou seja, utilizei aproximadamente 20 vezes (aproximadamente 160 km).
Testei em treinos de velocidade ( pista) e rodagens (asfalto).
Utilizei em asfalto e pista molhada também.
Fiz uma prova de 16k (Volta ao Cristo 2017), no asfalto seco e terra seca e batida.





Utilizei-o com meia e sem meia nos treinos. Sem meia o dedo menor ficou ralado por causa da tela, desta forma recomendo utilizar apenas com meias.



Está praticamente novo :). Apesar que eu lavei ele para tirar estas fotos :)


Minha percepção sobre os aspectos:

Peso:
Muito leve e excelente para treinos e competições também.

Drop:
Pouca diferença de drop, que caracteriza ele como um tênis veloz e de competição.

Conforto:
Pouco confortável, pois o tecido em tela é rígido e mais duro do que tecidos dos tenis que utilizo.  Mas não é um empecilho. Apenas menos confortável.
Um outro ponto que percebi foi que a sola possui uma elevação na parte da ponta dos pés, que força os dedos ficarem em uma curvatura para cima. Mas pode ser que com o tempo de uso esta curvatura irá reduzir com a deformação do solado.

Solado:
Bom grip e responsividade tanto no asfalto, quanto na pista emborrachada e terra seca. Em pista molhada não escorrega, assim como no asfalto.

Fôrma:
Fôrma maior. É recomendável olhar na tabela e comparar o tamanho em centímetros dos calçados que já utiliza, e assim ver o tamanho que  for igual quando for comprar. Não precisou ser um número maior, como ocorre em todos os tênis que utilizo, que precisam ser de um número maior.

Tipos de treinos:
É apropriado para treinos de menor quilometragem, desde rodagens à treinos de velocidade. Inclusive competições. Classifico como um tênis veloz e de competição.

Durabilidade:
Apesar de utilizar apenas por 160 km, a sola se mantém sem nenhum tipo de gasto, inclusive todos os desenhos do solado estão iguais de quando era novo. Isso está relacionado com o revestimento de borracha que está na sola por completo.
Para que a minha opinião fosse mais completa preciso utilizar por mais tempo para verificar a durabilidade, mas esta amostra já revela o quanto é um tênis mais durável do que os modelos que utilizei de outras marcas.

Resumo da minha opinião:

A meu ver este calçado é uma ótima opção para corredores que buscam velocidade.

O único ponto que me incomodou foi a tela como tecido do tênis, pois não dá para utilizar sem meia, apesar do reforço com o feltro na parte de cima dos dedos. Mas com certeza isso não se sobrepõe as diversas qualidades que o tênis apresenta, como a leveza e qualidade. E também é uma opinião mais pessoal.

Eu recomendo a compra para quem já tem interesse. Principalmente para quem busca um calçado para seus treinos de velocidade e competições. Além de ter um valor mais baixo com relação a outras marcas.

Espero que tenha gostado deste meu review e eu tenha levantado pontos importantes para você que quer adquirir este tênis que ainda está disponível no mercado. E qualquer dúvida, estou a disposição no que eu puder complementar a vocês.

Obrigada por sua visita e bons treinos!

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Você respeita os seus treinos leves?

Realizar treinos de maior intensidade é importante para a evolução na corrida em termos de velocidade média. Porém é importante também realizar os treinos mais leves para que seu corpo se recupere e assim consiga evoluir.

Os treinos leves são inseridos no planejamento entre os treinos de maior intensidade. Além disso, são formas de complementar o seu volume total semanal.

Você sabia que corredores de elite respeitam muito os treinos leves? Eles, por incrível que pareça, fazem estas sessões de forma mais lenta do que os amadores.

Um grande exemplo disso é a atual recordista mundial feminina de meia maratona, Joyciline Jepkosgei (1h04min52s – 3:05 min/km), realiza seus treinos leves com pace entre 5:00 a 6:00 min/km.
MARTIN HYKL/AFP/GETTY IMAGES

Estas sessões são realizadas no segundo período do dia, no qual a primeira abrange um treino intervalado geralmente - Leia mais em https://www.si.com/edge/2017/04/05/joyciline-jepkosgei-half-marathon-world-record-training-coach-nicholas-koech

Se pensarmos em um exemplo de um amador que tem como marca na meia maratona de 1h45 – 5:00 min/km), deveria ter as suas rodagens leves muito mais lentas do que este ritmo. Se comparar a Joyciline que faz um pace de 3:05 na meia e rodagens a 5 e 6 min/km, este amador teria que fazer as suas ao menos entre 7:00 a 8:00 min/km.

É claro que este é apenas um exemplo simples, mas nos faz pensar que temos que dar real importância a este treino. Geralmente a maior parte dos corredores não dá e até pensam que é perda de tempo, e que todas sessões precisam ser difíceis. Porém não é assim que funciona.

Cada método possui um papel em seu treinamento. Funciona como um quebra - cabeça. Se tirar alguma peça ou mudar a sua posição, ela não irá se encaixar, comprometendo o produto final: seu objetivo.

Pense bem nos seus treinos e se realmente está fazendo o que precisa em cada dia, sem exceder desnecessariamente.

Bons treinos!

2ª Corrida do Coração

Dia 15 de setembro, participei da 2ª Corrida do Coração, em Jundiaí. A prova teve o mesmo percurso da corrida Track Field que parti...