terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Volta ao Cristo: Conseguimos!

Sabe aquela prova que você sempre teve muita vontade de participar? Que muitos amigos corredores já fizeram e falaram que é muito difícil, mas que todo esforço é compensado pelo lugar onde é realizada?




A Volta ao Cristo se enquadra nesta lista. Sempre me recomendaram participar, e este ano eu não deixaria passar como ocorreu nos outros.

No mês de dezembro decidi que iria. Conversei com o Marcelo e assim nos programamos para estarmos presentes na corrida e também para conhecer a cidade de Poços de Caldas, local da prova.

Para quem não conhece, a Volta ao Cristo acontece há 35 anos, na cidade mineira. A corrida tem seus primeiros 5,5 km planos, depois uma forte subida por 4 km, seguida de mais 4 km em descida, finalizando com 2,5 km planos.
Foto: Portal Sempre Correndo - Antonio Colucci

Assim que fizemos a inscrição, programei alguns treinos específicos para a prova, como a subida no Pico do Jaraguá em São Paulo, que agora após participar da prova vi que a do Pico é muito mais "fácil" do que a da prova, sem dúvida rsrs. E também treinos de velocidade em rampa, além dos outros métodos complementares, como rodagens, intervalados e pliometria.

Estava muito ansiosa para a prova, pois além da subida, temia a descida, por ser mais que a metade em piso de terra com declives acentuados em muitas partes.

Combinei com o Marcelo de fazermos a prova juntos, de ponta a ponta, pois precisaria e muito de sua ajuda.





A largada foi dada pontualmente as 9h da manhã em frente ao Estádio Municipal. O sol já estava forte e despertando os 2000 corredores presentes na 35ª edição, conforme divulgado pela organização do evento.




Me chamou muito a atenção a simpatia e cumplicidade das pessoas que estavam participando. E também das pessoas assistindo e torcendo em muitas partes do percurso.



Foto: Portal Sempre Correndo - Antonio Colucci




Quando a subida iniciou percebi o quanto seria difícil. A forma de correr se altera muito com a inclinação, e se manter correndo durante os 4k é o grande desafio desta prova. Aliás, completar esta prova já é um enorme desafio. E todos que o fazem são vitoriosos!

Fizemos toda a subida, no máximo que suportava. Andei em algumas partes pois realmente estava precisando. Me entreti o tempo todo com os corredores ao lado e amigos corredores que nos cumprimentavam. 

E assim chegamos ao Cristo, iniciando o percurso de terra rumo a descida. 


Foto: Portal Sempre Correndo - Antonio Colucci

Foto: Portal Sempre Correndo - Antonio Colucci


Neste momento segurei a mão do Marcelo e assim fomos até o final dela, de mãos dadas. Era a única forma de eu enfrentar o medo e conseguir descer rápido.

Foi um momento muito emocionante, pois diversos corredores elogiavam o nosso ato, e isso nos motivava ainda mais.

Foram praticamente 6 quilômetros de mãos dadas até a chegada. Uma corrida que ficará marcada em minha memória sempre.


Foto: Portal Sempre Correndo - Antonio Colucci

Foto: Portal Sempre Correndo - Antonio Colucci

Obrigada Marcelo por dividir comigo cada quilômetro desta prova. Nunca vou me esquecer.



Parabéns a todos amigos corredores que estavam presentes e a todos que concluíram este desafio! Em especial ao Colucci (que escreveu um texto muito bom: leiam em http://www.semprecorrendo.com.br/blog/35a-volta-ao-cristo-de-pocos-de-caldas17/), Clovis e Tião Moreira por registrarem este momento através das fotos.

Quem sabe nos vemos por lá ano que vem!

Bons treinos e obrigada por sua visita!