terça-feira, 11 de março de 2014

#correréminhavida. E será sempre!


Há 13 anos realizo meus treinos diários nas ruas próximas do bairro onde moro.

Sempre gostei muito de treinar por lá devido a muitos fatores. Dentre eles: por ser perto da minha casa, das opções de percurso variado, além de ser o lugar onde comecei a correr e que tiro muitas lembranças e aprendizados. Foi onde melhorei meu rendimento e resultados para as competições que participo.

Em todos estes anos acumulados conheci muita gente, e lembro de cada pessoa. Lembro do quanto muitas me influenciaram, das histórias que ouvi, das situações que presenciei.

Quantas vezes será que já passei naquelas ruas? Quantos pensamentos em cada sessão de treino? Quantos quilômetros percorridos nestes 13 anos? Preciso fazer este cálculo ainda (risos).

São milhares de histórias de vida espalhadas pelo mundo. Cada um possui uma razão por correr. Um mercado envolve o cenário da corrida, oferecendo acessórios, tecnologia. Mas não precisamos de tudo isso para correr. Basta termos um objetivo, alguém para nos orientar e um planejamento a seguir. A partir daí só dependerá de você na continuidade, para que possa visualizar os resultados que almeja.

A rotina dos treinos me tornou uma pessoa mais disciplinada do que era antes. Tudo que vou fazer penso se não irá atrapalhar na minha corrida. Pode ser que eu pareça um pouco chata para algumas pessoas, mas vejo que minha vida mudou totalmente após assimilar a corrida a ela.

Cada treino realizado dentro do ritmo proposto, cada conquista pequena, cada segundo a menos, é mais que uma vitória, e tem um significado muito grande.

Por mais que me sinta cansada no final de um treino, já estou pensando no próximo, já vou preparando psicologicamente o esforço que terei que realizar. Mentalizo o caminho, o ritmo, a distância. Desta forma me preparo antecipadamente.

E assim continuo em meu caminho, seguindo em frente, até onde a corrida me levar.







Nenhum comentário:

Novas experiências em novos locais de treino

Hoje faz dois meses que o Marcelo e eu mudamos de país. Ainda estamos em processo de adaptação de forma geral. Como moramos em uma cidade pe...