terça-feira, 14 de setembro de 2021

Competindo novamente

Estamos vivendo a pandemia há mais de um ano, assistindo nos jornais e vendo no dia a dia, todas as consequências tristes e desastrosas que ela trouxe.

Muitas coisas tiveram que deixar de serem feitas, justamente para que as aglomerações não ocorressem. E as competições também foram suspensas.

Muitas profissões foram prejudicadas com isso, mas todos procuram encontrar formas para se recuperar. E isso aconteceu também com as organizadoras de eventos.

Com o avanço da vacinação e com a queda das mortes, muitas atividades foram voltando aos poucos, e também junto a elas algumas provas de rua.

Aqui na cidade onde moramos, Jundiaí, ainda teve poucos e pequenos eventos nos meses anteriores, mas ainda naquela época evitei de participar. 

Mantive meus treinos, meus desafios pessoais, para estar preparada e também porque a corrida é meu combustível diário.

No final do mês de agosto, um amigo corredor da Infinity Run, perguntou se eu queria competir em setembro na 4ª Corrida do Coração. Um evento simbólico para representar esta prova que está crescendo bastante aqui na cidade. Que seria realizado na pista do Bolão. 

Fiquei muito feliz com o convite e aceitei participar.

Adalton - Infinity Run


Duas distâncias foram realizadas, 5.000 e 10.000 metros, com 5 participantes homens e mulheres em cada uma delas.

Fiquei muito feliz com o convite e assim pude matar as saudades de correr em uma prova.

Um dia antes, fui retirar o kit na Centro Cor, clínica de cardiologia, aqui da cidade, e lá pude conhecer pessoalmente os atletas Marilson dos Santos e sua esposa Juliana dos Santos. Foi um momento muito especial, pois pude conversar com eles e saber um pouco mais da história de cada um.



Medalhas do atleta Marilson
Medalhas do atleta Marilson

No dia seguinte, na pista, eles também estiveram presentes, e após a prova me falaram sobre a minha forma de correr e deram excelentes dicas que já estou colocando em prática nos treinos.

Consegui ficar na terceira colocação nos 10.000 metros e assim vivenciar mais um pódio em minha vida. Foi um momento muito especial, que vou guardar para sempre em minha memória.

Largada 10.000 metros



Zenaide, Juliana e Nadhya

O troféu que ganhei darei de presente para minha mãe que fez aniversário um dia antes da prova e prometi a ela, que se eu conseguisse, daria a ela. Esta prova foi para ela.

Pódio 10.000 metros feminino

Agradeço mais uma vez a todos envolvidos neste evento muito bem organizado. Ganhei muitos brindes e pude conversar e conhecer mais amigos corredores que compartilham deste mesmo amor pela corrida.

Parabéns a todos participantes, desta e também da prova virtual!

Que tudo possa melhorar ainda mais, para que a vida volte mais parecida com a normalidade e assim possamos compartilhar de mais momentos como este.

Obrigada por sua leitura!

Dani Barcelos.

Crédito das fotos 📷: Edwanderson Luiz 


Nenhum comentário:

Ressignificando a corrida

  A prática da corrida de rua está há tantos anos inserida na minha vida que ela se tornou algo impresso no meu dia.  No início, ela parecia...